«I struggled with some demons/They were middle-class and tame» (Leonard Cohen) | setadespedida@yahoo.co.uk

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Podcasts em 2016


A meio do ano, fiz uma lista de podcasts (conferir em Podcasts de Verão). Nos podcasts que ouvi durante a segunda metade de 2016 – alguns até anteriores a 2016, uma das grandes virtudes dos podcasts é permanecerem disponíveis para (re)descobertas ao longo do tempo –, realce para o que se segue.
 
 
Birds in a Hurry, Elizabeth Olds

 
Design Matters continua a ser o meu podcast preferido, talvez o único que me esforço por ouvir todas as semanas. Independentemente dos convidados, alguns mais interessantes do que outros, as perguntas de Debbie Millman são sempre inteligentes, pensadas antecipadamente e baseadas numa investigação que muitas vezes surpreende os próprios entrevistados. Outro factor de interesse é a noção de design ser entendida num sentido abrangente, relacionado com as decisões que tomamos sobre a nossa vida.

 
Já não me lembro bem como descobri este episódio sobre os sentidos do silêncio, incluindo um longo comentário sobre as Variações Diabelli de Beethoven, bem como uma reflexão deslumbrante de Pico Iyer, num podcast que, tanto quanto consigo perceber, teve poucas episódios, mas foi uma das coisas que mais gostei de ouvir durante o ano.

 
Sigo vários podcasts com entrevistas a escritores. Entre os que ouvi na segunda metade de 2016, recordo os seguintes com entusiasmo.
 
 
Edmund de Waal, a propósito do livro The White Road. (Simpatizo igualmente com Paul Holdengräber, o entrevistador, sobretudo com a sua mania das citações. Explorar o arquivo de podcasts da New York Public Library é um prazer. )
 

– Para se recordar o livro que Colm Tóibín escreveu sobre Elizabeth Bishop ou ficar com uma boa ideia de como é.

 
– À laia de despedida de William Trevor [é preciso procurar o link na página].

 
– Sobre a possibilidade de encontrar a Távola Redonda em Lisboa nos nossos dias, entre outras coisas. (Alexandre Andrade).

 
– Música inspirada por artistas visuais: parte um, parte dois.


– Já gostei mais do podcast 99% Invisible, mas diverti-me muito com este episódio sobre lixo espacial.